Campo-grandense tem mais compromisso parcelado, mas indicador de inadimplência diminuiu

A PEIC (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor), desenvolvida pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo) mostra que em agosto o índice de famílias campo-grandenses com dívidas como: cheques pré-datados, cartões de crédito, carnês de lojas, empréstimo pessoal, prestações de carro e seguros, subiu, atingindo 59,4% frente a 56,9% em julho.

Porém, as que informam contas em atraso passaram de 33,9% para 32,9% e as que dizem que não terão condições de pagar saíram de 16,2% para 15,5%.

“Consideramos ainda alto o indicador de inadimplência, o que exige cautela, mas o recuo já dá sinal do movimento de recuperação econômica, demonstrada por indicadores como o Caged, que mostra a geração de 788 vagas de emprego no Estado em julho”, afirma o presidente do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Fecomércio-MS (IPF/MS), Edison Araújo.

Ainda de acordo com a PEIC, a principal forma de endividamento é o cartão de crédito, apontado por 63,9% dos entrevistados, seguida dos carnês, citados por 24,5% e financiamento de casa, 10,6%.

Confira o estudo na íntegra:
Fonte: IPF/MS