Compra de chocolate e similares movimenta mais de R$ 18 milhões em Campo Grande

O comércio de Campo Grande irá receber o aporte de R$ 30,88 milhões com as vendas para o período de Páscoa, sendo que 60% (ou R$ 18,45 milhões) serão destinados a compra de ovos ou similares. Entre os itens mais procurados estão o ovo de páscoa (71,61%),  bombom (20%), barra de chocolate (5,16%), ovo caseiro (3,23%).

O gasto médio por produto será de R$ 87,88, valor 43% maior do que o do ano passado (que era de R$ 61,37). Campo Grande está entre os quatro municípios que apresentaram aumento na movimentação financeira total. “Mesmo que o percentual de pessoas que vão às compras tenha diminuído – já que o preço ainda pode afastar o consumidor neste momento – o gasto médio aumentou significativamente e esse crescimento faz com que projeção para a Capital gire em torno de 6%, índice muito favorável para a economia”, explica a economista do IPF, Daniela Dias.

Os entrevistados contam que o principal beneficiado serão os filhos (27%).  Para 70% dos consumidores, a pesquisa de preço será uma das ferramentas para a escolha do produto e serão levados em conta a qualidade do produto (40%), o preço (37 %) e o atendimento (12%).

As compras serão feitas, em sua maioria, em supermercados (44,5%) e com pagamento em dinheiro (82%). “Estamos apostando numa páscoa criativa, onde os empresários devam ofertar preços mais acessíveis, talvez combos promocionais e ajudar o consumidor a encontrar produtos mais condizentes com a realidade financeira atual”, aposta o presidente do Sindivarejo Campo Grande, Edison Araújo, que é também presidente do Sistema Comércio MS.

O levantamento, feito entre os dias 15 e 27 de fevereiro com 264 pessoas, mostra que 54 % pretendem comprar ovos de chocolate ou similares.

Os dados foram divulgados nesta terça-feira (6/3) pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio MS (IPF MS) e pelo Sebrae MS.

 

Confira a pesquisa na íntegra aqui