Mantendo sequência de crescimento, confiança dos empresários da Capital chega a índice de 2019

A confiança do comerciante de Campo Grande avançou novamente neste mês de fevereiro, mantendo a sequência de crescimento dos últimos meses. O índice, de 140,3, ficou próximo do patamar de março de 2019, quando o número foi de 141,5. Nos demais meses de 2019 e nos anos de 2020 e 2021 o índice não passou de 139,4 (abril/2019), chegando a ficar abaixo da zona de satisfação (acima dos 100 pontos) em vários meses. Os dados são da pesquisa do Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), apurado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Neste mês, dois dos três componentes do Icec subiram, com destaque para o Índice de Condições Atuais do Empresário do Comércio (8,5%), que registrou a maior variação, seguido pelo Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (1,6%). O único negativo foi o Índice de Investimento do Empresário do Comércio (-1,5%). Em comparação a fevereiro de 2021 (123,2), o índice geral teve crescimento de 14%.

“Percebemos que para os empresários com mais de 50 empregados os índices são maiores, incluindo também o grupo de atividade dos semiduráveis, o que é natural por conta do tipo de produto que se destina, na maioria das vezes, às necessidades básicas do consumidor, e também da estrutura das empresas, que estão mais preparadas para retomarem as atividades, mesmo sofrendo com os efeitos da crise econômica”, avalia a economista do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS (IPF-MS), Regiane Dedé de Oliveira.

Confira a pesquisa na íntegra: ICEC_fevereiro