Projeto inovador inicia intervenções de Urbanismo Tático na capital

Parte da rua José Antônio amanheceu colorida. Quem passa pela esquina da via com a Marechal Rondon já viu um cenário diferente, mais vibrante e acolhedor. Será assim em três pontos ao longo do novo corredor gastronômico e cultural da cidade, escolhidos depois de uma série de entrevistas e levantamentos feitos pela consultoria em Urbanismo Tático do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), através da cooperação técnica em parceria com a Prefeitura Municipal de Campo Grande.
Além da pintura em parte da rua, estão previstas a instalação de equipamentos de ginástica, parklet e outras surpresas, pensadas justamente para impactar o cidadão e mostrar um jeito diferente de usar os espaços públicos em tempos de pandemia, onde as aglomerações não podem acontecer e o distanciamento social é a ordem da vez.
As intervenções vão ser feitas também nas esquinas da José Antônio com a Dom Aquino e com a Barão do Rio Branco e o grande diferencial do projeto é a construção coletiva, onde os empresários da rua e a população vizinha já estão colocando a mão na massa.
O trabalho de Urbanismo Tático na José Antônio teve início em setembro e foram realizadas, além das entrevistas, uma série de estudos, diagnósticos, pesquisas e oficina de cocriação. Nessa primeira fase efetivamente no espaço, serão criadas áreas de permanência para pedestres, buscando gerar pequenos pontos de encontro com a ampliação de calçadas, mas tudo com a preocupação de não incentivar a aglomeração. Por isso, o parklet, por exemplo, já foi pensado em alocar as pessoas com a distância mínima indicada pelas autoridades em saúde.
A partir da próxima semana, começa a experimentação das intervenções, seguindo até a segunda quinzena de dezembro. Ainda estão previstas ativações dos espaços durante a testagem dos protótipos.
No caso do Corredor da José Antônio, a via está inserida no Programa Reviva Campo Grande, também financiado pelo BID, e faz parte da requalificação do quadrilátero central, por isso, as sugestões testadas e aprovadas pela comunidade podem ajudar a nortear o projeto de requalificação previsto para iniciar no ano que vem.
Campo Grande é a única cidade do Brasil escolhida pelo BID para fazer essa experimentação de estimular novos usos do espaço público em tempos de distanciamento social em decorrência da pandemia de Covid-19.
Fonte: Prefeitura de Campo Grande.