Vendas para Dia dos Namorados mostram novo comportamento do consumidor

 

As comemorações do Dia dos Namorados em Campo Grande não sofreram só os impactos negativos financeiros por conta do coronavírus. Pesquisa  de intenção de compras para o período, realizada em conjunto pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Fecomércio (IPF MS) e Sebrae MS, mostra que 34% dos campo-grandenses não estão namorando este ano, um aumento de 7 p.p. em relação ao ano anterior. Resultado: a expectativa é de que a data movimente R$ 31,48 milhões, 37% a menos que em 2019. Gastos com presentes representam R$ 17,68 milhões (menos 40% ) e com comemorações, R$ 13,81 (menos 33%).

“Também simulamos um cenário pós-pandemia e encontramos resultados parecidos: gastos em torno de R$ 30,79 milhões (uma queda de 38% em relação ao ano passado), sendo que as vendas de presentes significariam R$ 14,33 milhões ( menos 41%) e as comemorações,   R$ 13,46 milhões (menos 35%)”, explica a economista Daniela Dias. “Ou seja, o comportamento do consumidor está muito parecido; o que nos leva a acreditar que mesmo no pós pandemia, haverá a necessidade de reconquistar os consumidores, que ainda terão um grau de insegurança significativo acerca do próprio coronavírus e da recuperação econômica do país, por isso o empresário precisa observar as mudanças de comportamento dos consumidores e apostar em novas abordagens”.

Outro aspecto que chamou atenção, segundo Daniela, é o fato de que 39% dos entrevistados responderem que vão aderir às compras pela internet, um aumento de 21 p.p., na comparação a 2019, quando, foi registrado 18% das preferências.

A pesquisa – Roupas (24%), calçados (19%) e cestas café-da-manhã, chocolates ou flores (19%) foram os itens mais lembrados pelos enamorados. A entrega do presente será da forma tradicional: presencialmente, é o que garantiu 90% dos entrevistados e as lojas físicas, mesmo que a distância, serão a escolha da maioria, 56%.

Mesmo que 39% indiquem que a forma de atendimento é decisiva na hora de efetivar a compra, 20% dos consumidores dizem que as medidas sanitárias adotadas pelo lojista também serão observadas. Para a analista do  Sebrae/MS, Vanessa Schmidt, a sugestão é que a pré-venda já inicie de forma on-line, seja nas redes sociais ou outros canais da empresa, como whattsApp, e que o comerciante disponibilize horário marcado para o atendimento, de modo a evitar a aglomeração. É a experiência – o que eu vou oferecer de diferente ? – que poderá atrair a clientela”.

 

O presidente do Sistema Fecomércio MS, Edison Araújo lembra que os dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumido (Peic), divulgados na semana passada, apontam que o número de famílias campo-grandenses endividadas teve uma ligeira alta: 58,4% em maio, e o percentual de famílias que não terão condições de pagar as contas aumentou para 10,1%. Os dados são da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). “O consumo está ocorrendo de forma cautelosa pois muitas famílias perderam total ou parcialmente suas rendas e estão inseguras quanto ao futuro. Estar atento ao movimento comportamental de mercado, aos indicadores econômicos e ao gosto do público pode fazer a diferença para aqueles que vão ter boas vendas durante a pandemia”.

A pesquisa foi realizada entre 4 e 18 de maio, por telefone

Confira a pesquisa Dia dos namorados 2020 – Campo Grande.