Aumenta índice de endividamento e famílias com contas em atraso

A PEIC (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor), da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo) aponta que, em Campo Grande, aumentou o índice de famílias endividadas e também com contas em atraso.

Em junho 58,8% dos entrevistados tinham compromissos parcelados como cheques pré-datados, cartões de crédito, carnês de lojas, empréstimo pessoal, prestações de carro e seguros, frente a 54,15% no mês de maio.

Já o índice de famílias que informaram ter contas em atraso passou de 28,4% a 30,6%. “O maior índice de pessoas com compromissos parcelados já era esperado, uma vez que a última pesquisa sazonal, para o Dia dos Namorados, apontava aumento do número de consumidores que pretendia pagar suas contas à prazo”, explica a economista do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS (IPF-MS), Daniela Dias.

Por outro lado, o número de famílias que informava que não teria condições de saldar as dívidas ficou em 12,7%, uma ligeira baixa comparada a maio, quando eram 12,9%. Quando questionados sobre o nível de endividamento, 14,2% disseram que se consideram muito endividados e 23,1% pouco endividados.

Sobre o principal tipo de dívida, o cartão de crédito segue a frente representando 66,2%, seguido dos carnês, 20,6%, financiamento da casa, 14% e de carro 13%.

Confira a pesquisa na íntegra:

PEIC_junho 2019

Fonte: IPF/MS