Confiança dos empresários do comércio cai em Campo Grande

Assim como em âmbito nacional, a confiança do empresário do comércio de Campo Grande também recuou neste mês de março, passando de 140,3 pontos a 138,7 pontos, conforme a pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

“Existe uma preocupação com a escalada da inflação que afeta os custos das empresas e, ao mesmo tempo, com o reflexo do aumento da taxa de juros, adotada de forma a conter o processo de inflação, mas que impacta no crédito”, explica a gerente do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio MS (IPF/MS), Regiane Dedé de Oliveira.

Desta forma, o ICEC mostra que a queda se deu entre os empresários que atuam nos segmentos de bens duráveis (-2%) e semiduráveis (-3,8%). A primeira categoria inclui bens como veículos e eletrodomésticos e a segunda itens como itens de vestuário e calçados. Ainda assim, a pesquisa indica uma tendência positiva quanto ao indicador de contratação de funcionários, o único que se mantém positivo neste mês de março, com crescimento de 5%, ao passo em que o indicador de investimento nas empresas cai 2,7%.

Dentre os empresários ouvidos pela CNC, 73% falam em aumentar um pouco seus quadros e 10,7% têm expectativa de um aumento substancial nas equipes, ao passo em que 14,7% mencionaram a tendência de reduzir um pouco a quantidade de funcionários e 1,6% falam em uma redução mais drástica.

Confira a pesquisa na íntegra: ICEC março de 2022