Conheça a nova regra do Banco Central para a gestão de recebíveis

Recentemente o Banco Central (BC) impôs uma nova regra para os lojistas registrarem seus recebíveis de cartão de crédito e débito em um único sistema, o que pode mudar o modo das empresas de solicitar empréstimos que era conhecido até pouco tempo. E essa mudança pode até reduzir a discrepância entre o que é cobrado do cliente e o custo que a operação feito pelos bancos.

O que são recebíveis? – Quando um cliente faz um pagamento utilizando cartão de crédito ou débito, o dinheiro geralmente está sujeito a uma taxa cobrada pela operadora da maquininha. Ou seja, o estabelecimento paga uma porcentagem do valor de cada produto. Então os recebíveis são justamente a quantia do dinheiro que é creditada ao estabelecimento que realizou a venda.

Geralmente essas taxas variam para débito e crédito, estando sujeita a mais uma taxa caso a compra seja parcelada. Por exemplo, a operadora X cobra uma taxa de 3,99% em cima do valor de cada pagamento, e para crédito cobre 4,99% + 2,50% por parcela. Vale ressaltar que em caso de o pagamento ser feito em uma única parcela, à vista, essa taxa extra não é cobrada

Antecipação de recebíveis parcelados – E já que tocamos no assunto de compras parceladas, você sabia que quando o valor de uma compra é dividido em tantas partes, o estabelecimento só recebe o dinheiro à medida que essas parcelas vão sendo pagas. Mas, todavia, entretanto, a empresa pode solicitar o recebimento do valor integral, estando sujeito a mais taxas. E ainda, caso haja inadimplência por parte do cliente, a operadora do cartão não vai

Qual a vantagem da nova regra? – A vantagem da nova regra é justamente o fato de que agora as empresas podem dar acesso da sua agenda de recebíveis para vários bancos ao mesmo tempo. Isso será possível porquês as credenciadoras terão

Qual a intenção do Banco Central com isso? – A intenção do Banco Central basicamente é facilitar a exposição de informações sobre os usuários e suas finanças tanto para os bancos e operadoras de cartão quanto para o cliente em si. Ou seja, tornar o processo o mais transparente possível, pois até então era algo que exigia muita organização “desnecessária”, pois poderia muito bem ser algo existente em apenas um banco de dados.

Mas o que interessa de verdade ao Banco Central é o fato de que, se um cliente pode utilizar apenas uma instituição para administrar as finanças do seu negócio, naturalmente a concorrência entre essas instituições vai ser maior. Isso vai causar uma redução das taxas cobradas do usuário e assim haverá uma margem de lucro maior para eles.

Então, os bancos e operadoras de maquininhas como Santander (que é dona da GetNet) e Cielo é quem vão ter que “se virar nos 30” para segurar seus clientes, uma vez que a nova regra vai causar o fechamento de contas dos usuários, pois utilizar mais de uma instituição já não vai ser necessário.

Você conhece a Marvin? – A Marvin é forma inteligente de antecipar recebíveis de cartão de crédito.

Vender, acessar boas linhas de crédito e ter fluxo de caixa positivo. Se você também acredita nessa receita, a Marvin pode ser o seu parceiro na jornada de crescimento.

Conclusão – Com essa nova regra do Banco Central, os principais beneficiários são os negócios que oferecem formas de pagamentos com cartões de crédito e débito. Pois algumas taxas, muitas vezes abusivas, deixaram de existir e elas já não serão obrigadas a lidar com várias contas em várias instituições bancárias.

Quer saber mais sobre a Marvin?  Clique Aqui!