Coronavírus impacta confiança do empresário do comércio da Capital com queda de quase 16%

Após pouco mais de um mês do início das medidas de prevenção ao coronavírus, que fecharam as portas do comércio de Campo Grande, dados do Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), apurados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), mostram que a confiança do empresário da Capital sofreu uma queda significativa em abril, de 15,9% em relação ao mês de março. Em abril, o ICEC alcançou 114,8 pontos, ante aos 136,5 pontos de março.

“Já era esperada essa reação neste mês. Em março a pesquisa não havia registrado a eclosão da crise no Brasil, com os casos do coronavírus, mas essa agora mostra bem a realidade da situação dos empresários, no período do fechamento do comércio na Capital”, afirma a economista do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS (IPF-MS), Daniela Dias.

A coleta dos dados da pesquisa é realizada sempre nos últimos dez dias do mês imediatamente anterior ao da divulgação do levantamento. Assim, os dados do Icec de abril foram coletados nos últimos dez dias do mês de março.

O único índice apurado que apresentou resultado positivo foi a situação atual dos estoques, com 2,3%. O pior resultado é para a expectativa da economia brasileira, com -26,4%. Em relação à satisfação quanto às condições atuais do empresário do comércio (103,8 pontos), houve retração mensal de -15,5% e anual de -18%.

Com queda mensal de -23,1%, o item referente às condições atuais da economia voltou ao patamar de pessimismo, atingindo 89,2 pontos. Já em relação às intenções de investimento (106,9 pontos), a queda foi de 5,7%, no comparativo com março.
Confira a pesquisa na íntegra: