Drenagem avança no quadrilátero central e interdita trechos de duas ruas centrais; veja rotas alternativas

Trechos em duas das vias mais movimentadas do centro da cidade serão interditados a partir de hoje (29), em decorrência do avanço das obras de drenagem do Reviva Campo Grande.

A Rui Barbosa, entre as ruas Maracaju e Antônio Maria Coelho, terá fechamento total com previsão de obras pelos próximos 25 dias. Devido às intervenções, o cruzamento da Rui Barbosa com a Maracaju terá impedimento parcial do trânsito de veículos.

O ponto de ônibus localizado na Antônio Maria Coelho, entre a Rui Barbosa e Pedro Celestino, também ficará interditado. O passageiro terá que se dirigir a próxima parada, próximo a Padre João Crippa.

A Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) sugere a seguinte rota alternativa: o motorista que estiver na Rui Barbosa, pegar a Cândido Mariano e a Padre João Crippa, ou descer a Rua Maracaju e a 14 de Julho.

Maracaju – O trânsito também será totalmente impedido na Rua Maracaju, entre a Padre João Crippa e Rui Barbosa, devido às obras de drenagem no cruzamento das ruas Pedro Celestino e Maracaju. Essa interdição tem previsão de durar uma semana.

A orientação da Agetran é, para quem estiver na Rua Maracaju, pegar a Rua José Antônio.

Nestes trechos, tanto as calçadas, quanto o acesso local estarão liberados.

Já na quarta-feira (30), a interdição total acontece na Rua dos Ferroviários, entre as ruas Ana América e Santos Dumont. Também será feita às seis da manhã (06h00) e tem previsão de durar uma semana. Nesse caso, a alternativa é pegar a Rua Ana América e a Avenida Ernesto Geisel.

Reviva Campo Grande – A drenagem em algumas ruas do quadrilátero central da cidade, incluindo a Rui Barbosa, faz parte do projeto que visa minimizar os alagamentos na região e complementa as ações de requalificação previstas no Programa Reviva Campo Grande. Além da drenagem, serão executados paisagismo, recapeamento, instalação de iluminação em LED, câmeras de videomonitoramento, mobiliário urbano, lixeiras e padronização de calçadas. Com isso, a região central, em mais de 21 quilômetros de extensão, englobando mais de 80 quadras, passará por uma revitalização nunca antes executada em Campo Grande. As benfeitorias significam mais qualidade de vida ao cidadão, com segurança, infraestrutura e modernidade.

Fonte: Reviva Campo Grande