Equipes diversas são mais inovadoras e criativas, aponta estudo

O segredo da inovação não está apenas na tecnologia. Companhias inclusivas e diversas são 11 vezes mais inovadoras e têm funcionários seis vezes mais criativos do que a concorrência, afirma uma pesquisa realizada pela consultoria Accenture.

O estudo Getting to Equal 2019: Creating a culture that drives innovation (Rumo à inclusão 2019: Criando uma cultura que estimula a inovação) explica por que empresas inclusivas alcançam essas vantagens. “Se os profissionais se sentem parte do negócio e são valorizados por seus empregadores, eles são estimulados a inovar mais.”

Uma empresa inclusiva respeita a diversidade dos profissionais, oferece liberdade para criatividade e flexibilidade de trabalho. Não à toa, a pesquisa destaca que 85% das companhias que têm cultura voltada à igualdade não têm medo de errar para inovar.

O estudo da Accenture foi realizado no último trimestre de 2018, com 18.120 profissionais em 27 países — incluindo o Brasil.

Na avaliação de Beatriz Sairafi, diretora de recursos humanos da consultoria,  profissionais buscam reconhecimento, aceitação e, principalmente, celebração das “diferença e especificidades que enriquecem ideias, conhecimento e, consequemente, a inovação”.

“Nossa pesquisa mostra que uma cultura de igualdade impulsiona a inovação e que um ambiente empoderador, com alto senso de pertencimento e de aprendizagem, é um ingrediente essencial”, reforça a executiva.

10 principais agentes de um ambiente inovador, em ordem de importância, de acordo com a Accenture:

1. Investimento na qualificação da equipe;
2. Opção de trabalho remoto;
3. Flexibilidade de horário e formato para treinamentos corporativos;
4. Supervisores abertos aos pedidos da equipe;
5. Liberdade para criatividade e inovação;
6. Liderança como exemplo em equílibro entre trabalho e vida pessoal;
7. Empresa com política inclusivas;
8. Grupos femininos abertos a homens e mulheres;
9. Respeito às necessidades e comprimissos pessoais dos funcionários;
10. Grupo de líderes diversificado.

Fonte: Época Negócios