Índice de endividamento volta a subir entre famílias campo-grandenses

O índice de famílias endividadas em Campo Grande voltou a subir no mês de fevereiro deste ano, após duas reduções consecutivas, registrando o número de 62,4% de endividados na Capital, contra 61,9% no mês de janeiro. Os dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Os endividados com contas em atraso correspondem a 31,1% dos entrevistados e os que não terão condições de pagar as dívidas somam 13,3%. Em números absolutos, são 198.240 famílias endividadas em fevereiro, seja com cartões de crédito, cheque especial, cheque pré-datado, crédito consignado, carnês de lojas, financiamento de carro ou casa.

O cartão de crédito continua na liderança absoluta como principal fonte de endividamento dos campo-grandenses (65,9%), seguido pelos carnês (20,4%). Financiamento de casa vem logo em seguida (12,5%) e financiamento de carro (7,9%).

“O mês de fevereiro, tradicionalmente, traz os impactos das despesas de início de ano, como os impostos de IPTU e IPVA, além dos gastos escolares, para a grande maioria das famílias, e isso reflete nas finanças dos primeiros meses do ano. Apesar do índice maior do endividamento, percebemos uma redução no percentual de famílias com contas em atraso, de 32,5% para 31,1%, o que é significativo e demonstra um cuidado no controle das finanças”, afirma a economista do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio MS (IPF-MS), Regiane Dedé de Oliveira.

Confira o estudo na íntegra: Peic CG_fevereiro