Pesquisa de intenção de compras para o Natal é divulgada pelo IPF e Sebrae

As festas de Natal e de fim de ano vão movimentar R$ 105,16 milhões no comércio de Campo Grande. É o que aponta a pesquisa de intenção de compras realizada em parceria pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio (IPF MS), Sebrae MS e Sindivarejo Campo Grande. O valor é 51% menor que em 2020.

“O campo-grandense afirma que vai pagar as contas que vão vencer ou, simplesmente, poupar”, diz o presidente do Sindivarejo Campo Grande, Edison Araújo. Quando fazemos o recorte da pesquisa, observamos que o montante a ser movimentado com compras de presentes ficou praticamente o mesmo (1% a menos em relação a 2020) – representando um total de R$ 29,73 mi. Quanto ao valor das comemorações, o montante é, ainda, menor: 35% no Natal e 68% no Ano Novo”, diz Edison Earaújo, que também é presidente do Sistema Comércio MS.

Para a economista do IPF MS, Regiane Dedé de Oliveira, o impacto do dólar no mercado interno, preço dos alimentos, principalmente a carne, sempre presente nas comemorações campo-grandenses, podem ter influenciado nas respostas. “Também vivemos um outro momento da pandemia: no ano passado as pessoas estavam ávidas por se reencontrar com os familiares, após meses de isolamento, existia um clima de confraternização e conexão para isso.”

Presentes – A injeção no comércio só com a compra de presentes, segundo a pesquisa, deve ser em torno de R$ 29,73 mi e R$ 33,03 mi com gastos para as comemorações durante o Natal.

Quando se trata de presentes, o gasto médio, na Capital, será de R$ 181,27 e os produtos mais citados foram calçados, roupas e acessórios (49,20%), brinquedos (32,60%) e 15% ainda não sabem o que comprar. “Essa é a oportunidade para os lojistas conquistarem a clientela, mostrando seus produtos, oferecendo propostas para os indecisos”, sugere Regiane.

Ano Novo – Já com as festas de reveillon, os campo-grandenses devem gastar – em média – R$ 252,64. 75,7% dos entrevistados garantem que vão comemorar a passagem de ano em casa ou na casa de amigos/parentes e o preparo de alimentos prontos (35,1%) e a compra de pratos prontos (13,5%), bem como a compra de bebidas (47,6%) devem ser aproveitadas pelos comerciantes, diz a analista técnica do Sebrae, Vanessa Schmidt. “O lojista deve aproveitar esses dias que antecedem as festas e já divulgar nos seus canais digitais, em suas listas de transmissão o que terá de diferencial, seja em produtos ou em preços e instigar o consumidor. Esse cliente estará atento aos descontos, propenso ao pagamento à vista e ao atendimento. Cultivar esse momento que antecede a venda vai definir o resultado final”, diz Vanessa.

A pesquisa foi realizada entre os dias 22 de outubro e 18 de novembro.

Confira a pesquisa na íntegra: Campo Grande-MS-Pesquisa de Natal e Ano Novo 2021 – IPF-MS e Sebrae MS