Reunião pública virtual apresentará projeto sobre obras do corredor de transporte da Rui Barbosa

A Prefeitura Municipal, por meio da Unidade Gestora do Programa Reviva Campo Grande (UGP), realiza, no próximo dia 26 de maio, às 15 horas, reunião pública em formato virtual referente às obras de requalificação do Corredor de Transporte Coletivo da Rua Rui Barbosa.

Aberta ao público, a reunião em plataforma virtual terá transmissão através do canal do Reviva Campo Grande no Youtube. As informações sobre o passo a passo da reunião estão disponíveis no site oficial do Reviva: reviva.campogrande.ms.gov.br/, onde também será divulgado o link de acesso.

A reunião tem como objetivo apresentar o projeto executivo detalhado, a metodologia de execução e o cronograma de obras, informar e envolver as partes interessadas agregando opiniões nas etapas das atividades que serão desenvolvidas, buscando mitigar inseguranças ao inteirarem-se do planejamento.

Como no microcentro, a obra foi divida em dois lotes e será executada pelas empreiteiras DP Barros e Engepar, que venceram a licitação. Na reunião, representantes das empresas vão apresentar o plano de ataque para as intervenções.

Em virtude da pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19), a reunião será realizada virtualmente com possibilidade de interação do participante em tempo real. A reunião terá acessibilidade garantida com a presença de um intérprete de libras.

Revitalização –  Rua Rui Barbosa é considerada o maior corredor de mobilidade urbana da cidade e, com as mudanças, será o mais moderno e tecnológico, pois, além das câmeras de segurança, a via receberá fibra óptica, wifi gratuito e semaforização inteligente.

Dentre as melhorias previstas, ainda estão: acessibilidade universal, recapeamento asfáltico, padronização das calçadas, paisagismo, microdrenagem e iluminação em LED. As obras vão percorrer um trecho de, aproximadamente, sete quilômetros, desde a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) até a Avenida Rachid Neder, e são financiadas pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

 

Texto e imagens: PMCG