Adesão ao Pix: consumidores esperam novos métodos de pagamento no varejo

Mesmo com demanda por novos métodos, menos da metade dos usuários consideram alta a adesão ao Pix nas lojas de varejo físico que costumam comprar.

Com novos sistemas de pagamentos ganhando força no mercado, os consumidores brasileiros parecem estar dispostos a ter mais controle da sua escolha na hora de finalizar uma transação em lojas físicas.

É o que aponta a segunda parte do levantamento feito pelo Capterra, plataforma de busca e comparação de softwares, sobre a adoção do Pix na sociedade brasileira. Para o estudo, foram entrevistadas 1.012 pessoas de todas as regiões do Brasil entre os dias 12 e 18 de maio.

Na pesquisa, a maior parte dos entrevistados (86%) declarou que prefere ter mais opções de pagamentos nas lojas físicas onde fazem compras.

“Com o surgimento de novos métodos de pagamentos, os consumidores estão dando uma guinada em direção às opções que parecem mais ágeis e convenientes; no caso, sistemas digitais e instantâneos como o Pix parecem ser a escolha da vez”, explica Marcela Gava, analista responsável pelo estudo.

Atualmente, 42% dos entrevistados consideram alta ou muito alta a adesão ao Pix pelas lojas físicas onde costumam fazer compras, explicitando que ainda há um grande caminho a percorrer pelo varejo físico na modernização de seus sistemas.

Varejo online: praticidade e rapidez 

O sistema lançado pelo Banco Central do Brasil (BC) em novembro de 2020 também é visto com bons olhos pelos consumidores do varejo online.

Segundo a pesquisa do Capterra, as pessoas que selecionam o Pix em lojas digitais para finalizar suas compras destacam a praticidade do sistema (38%).

Já a rapidez é o segundo fator mais citado (32%). “Como as empresas recebem o pagamento instantaneamente, o processo de compra é acelerado. O envio do produto é feito com maior rapidez, agilizando o recebimento por parte do cliente”, conclui Marcela Gava.

Fonte: Portal Contábeis