Confiança das famílias é a maior em três anos, aponta pesquisa

O Índice de Confiança das Famílias (ICF)  de Campo Grande do mês de janeiro de 2019 está em 101,8 pontos, o maior desde junho de 2015, quando atingiu 102,2. Em comparação com o ano anterior, janeiro/18, quando esteve em 87,3, o índice é 16,6% maior.

Segundo a pesquisa da Confederação Nacional do Comércio – CNC, 53,5% dos que ganham mais de dez salários mínimos e 30,9% dos que recebem abaixo de dez s.m. afirmam que a renda familiar está melhor do que comparada a do ano passado. 62,5% dos entrevistados também afirmam que acreditam em melhores perspectivas profissionais em 2019.

“Esses indicadores antecedem o consumo e, por isso, sua análise é tão importante, funcionando como uma ferramenta poderosa para as consultorias e instituições financeiras, bem como das atividades produtivas. Os números mostram que há motivos para acreditarmos num gradual aumento e fortalecimento da economia”, afirma o presidente do Sistema Comércio MS, Edison Araújo.

Opinião compartilhada pela economista do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio (IPF), Daniela Dias. “O indicador de perspectiva de consumo das famílias, que foi registrado em 88,7 pontos é maior que o do mês passado (87,1) e que de janeiro do ano passado, quando alcançou 81,2 pontos, demonstrando-nos um pequeno avanço e melhores expectativas nesses primeiros meses do ano”. Ela pondera que as condições favoráveis do mercado de trabalho, aliadas à estabilidade inflacionária e ao recebimento do 13º salário podem ter influenciado positivamente o otimismo das famílias.

Sobre o ICF – A Pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) é um indicador com capacidade de medir, com a maior precisão possível, a avaliação que os consumidores fazem sobre aspectos importantes da condição de vida de sua família, tais como a sua capacidade de consumo, atual e de curto prazo, nível de renda doméstico, segurança no emprego e qualidade de consumo, presente e futuro. O índice 100 demarca a fronteira entre a avaliação de insatisfação e de satisfação do consumidor: abaixo de 100 pontos indica uma percepção de insatisfação enquanto acima de 100 indica o grau de satisfação em termos de seu emprego, renda e capacidade de consumo.

Confira a pesquisa na íntegra:

 

Fonte: IPF MS