Capital tem menos famílias endividadas, porém aumenta o índice das que têm contas em atraso

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor  (PEIC), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo aponta que, em novembro, o índice de famílias endividadas em Campo Grande ficou em 63,7%, menor que em outubro, quando eram 64,3%, porém houve aumento no índice das que informam contas em atraso, que passou de 32,6% a 33,7%.

“As famílias ainda estão buscando o equilíbrio financeiro, por isso é um momento de cautela. Se compararmos com novembro do ano passado já temos uma redução de dois pontos percentuais no índice de famílias que  informam contas em atraso, mas um aumento das que dizem que não terão condições de pagar”, observa o presidente do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Fecomércio de MS, Edison Araújo.

Quanto ao nível de endividamento, há mais família que dizem estar pouco endividadas (31,6%) do que as que garantem  terem um alto nível de endividamento (13,6%). Cartões de crédito (67%) e carnês (24,8%) são informados como principais meios de endividamento, seguidos do financiamento da casa (12,6%) e de carro (8,5%).

Confira a pesquisa na íntegra : PeiC novembro 2021