Obras de drenagem avançam no centro; confira rotas alternativas

A Prefeitura de Campo Grande iniciou  a segunda frente de drenagem na Rua Rui Barbosa, abrangendo o trecho entre a Avenida Fernando Corrêa da Costa e a Rua Barão do Rio Branco. No extremo norte da via,  o trabalho também avança em direção à  rotatória com a 14 de Julho e a Avenida Rachid Neder.

Dentro do projeto de revitalização da Rui Barbosa estão programados 4 quilômetros de drenagem, eliminando pontos de alagamentos ao longo de todo o trajeto da rua desde o ponto de partida nas proximidades da Universidade Federal. Segundo o engenheiro Rodolfo Quevedo, supervisor da obra, no lote 1 (da Fernando Corrêa da Costa até a Rachid Neder) serão 2,4 km de drenagem.

O primeiro ramal da tubulação vai captar e escoar até o Córrego Prosa a enxurrada da parte alta das transversais, desde a Rua Barão do Rio Branco, passando pela Avenida Afonso Pena e ruas 15 de Novembro, 7 de Setembro, Joaquim Murtinho e Barão de Melgaço.

A partir da Rui Barbosa será implantada uma tubulação para escoamento da enxurrada até o Córrego Maracaju canalizado sob a pista da rua do mesmo nome . Para eliminar um ponto de alagamento perto do Pronto Socorro, será implantada uma tubulação pela Travessa Pepi Simioli (a partir da Pedro Celestino), entrará na Rui Barbosa até se conectar com a drenagem da Avenida Mato Grosso, para desaguar no Córrego Segredo.

Extremo Norte

De acordo com o superintendente de Obras da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Franscisco Martinez, a drenagem em andamento no trecho inicial da Rui Barbosa, perto da Avenida Rachid Neder,  vai retardar a chegada da enxurrada no Córrego Cascudo, canalizado sob a Rachid Neder, que desemboca no Segredo, provocando o transbordamento na altura da rotatória com a Avenida Ernesto Geisel . “É um primeiro passo para resolver o problema . Já está no planejamento deste ano, a drenagem na Rua Alegrete (transversal a Rui Barbosa) que também pressiona a vazão no Cascudo.

Enquanto durarem as obras neste trecho da Rui Barbosa, localizada no Bairro São Francisco, o trânsito até a Rua Julio Nimer estará interditado.

Quem estiver na Rua Rui Barbosa em direção ao centro deve pegar a rua 14 de Julho, Euler de Azevedo e a 13 de Maio. Para quem estiver indo em direção ao bairro, pegar a Rua Doutor Dolor Ferreira de Andrade e depois a Pedro Celestino.

A obra na Rui Barbosa

A  Rui Barbosa é  um dos principais eixos viários do transporte coletivo da Capital, por onde circulam 53 linhas do transporte coletivo. Serão feitos 7,1 km de recapeamento, mais de 4 km de drenagem . A intervenção será desde as proximidades do viaduto da Universidade Federal (onde a rua ainda se chama Trindade), até o trecho final, quando se encontra com a Avenida Rachid Neder. A via receberá um corredor do transporte coletivo no trecho entre a Rua Chile e a Avenida Mato Grosso, com 5 estações de embarque e desembarque. No trecho mais central, a partir do cruzamento com a Avenida Afonso Pena, a Rui Barbosa receberá mobiliário urbano semelhante ao da 14 de Julho, com câmeras de monitoramento, padronização das calçadas e Wi-fi gratuito.

Opções de itinerário com a interdição na Fernando Correa da Costa com Rui Barbosa

Para quem estiver indo em direção ao Horto Florestal, a opção é pegar a Rua Padre João Crippa e descer a Rua 15 de Novembro.

Já para quem estiver na Rua Rui Barbosa, sentido Horto, pode pegar a Rua Calarge e depois a 14 de Julho.

Para quem está na Rua Rui Barbosa em direção ao centro da cidade, pode pegar a Avenida Fernando Corrêa da Costa e Rua Padre João Crippa.

Neste período, a rota dos ônibus do transporte coletivo será alterada. As linhas 061, 085, 087, 089, 122, 508 e 509 farão um novo caminho pela Avenida Fernando Corrêa da Costa, Padre João Crippa, Joaquim Murtinho e depois pegam a Rui Barbosa novamente.

Fonte: PMCG