Sindivarejo CG e empresários do setor de óticas se reúnem para definir ações de interesse da categoria

O Sindivarejo Campo Grande e os empresários do setor do comércio varejista de produtos ópticos de Campo Grande, por meio da Câmara Setorial de Óticas, se reuniram nessa terça-feira (08) para definir ações de interesse da categoria. Entre os assuntos debatidos, a Lei Complementar nº 359, de 27 de setembro de 2019, sancionada pelo prefeito de Campo Grande, Marcos Trad, que proíbe as óticas da Capital de portarem nos estabelecimentos alguns equipamentos de serviços também da optometria.

“Ficou definido que os representantes da classe óptica e optometrista de Campo Grande vão buscar, junto aos conselhos nacionais, laudos técnicos dos equipamentos utilizados nas óticas, para comprovar que não se trata de uso exclusivo, para apresentar ao executivo municipal como defesa de um artigo da lei”, explica o executivo do Sindivarejo CG, Sebastião da Conceição.

Durante a reunião foram apresentadas também as ações do Sindivarejo em prol da categoria. Sebastião da Conceição, o gerente de Relações Sindicais da Fecomércio, Fernando Camilo, e a gerente de Relações Institucionais da Fecomércio, Tatiana Maachar, mostraram aos empresários tudo o que tem sido feito pelo Sindicato, em parceria com a Fecomércio-MS, como a participação em conselhos e fóruns; pesquisas diversas que apoiam empresários em tomada de decisões; acompanhamento legislativo de todos os projetos de leis nos âmbitos municipal, estadual e federal, com ações diretas aos projetos que causam impactos para os empresários; as atuações dos braços da Fecomércio em Campo Grande e no Estado, como Sesc e Senac, além das ações diretas junto ao executivo municipal, Procon e MPE/MS, e do apoio da Câmara das Óticas, coordenada pela empresária do ramo, Célia Souza.

“Nunca houve uma movimentação tão grande por parte de uma categoria, que reconhece os esforços que já foram feitos e buscam o fortalecimento da instituição, unindo-se por um objetivo de melhorar os serviços e defender melhor seus direitos”, comenta Sebastião da Conceição.

Para Célia Souza, a categoria precisa se unir cada vez mais, para garantir seus direitos. “A cada dia surge uma lei nova tentando acabar com o nosso comércio ou com a nossa profissão, e precisamos estar mobilizados, unir forças para reivindicar nossos direitos. O Sindivarejo CG possui toda uma infraestrutura jurídica, além de profissionais qualificados, e sempre que precisamos de seu apoio fomos prontamente atendidos pela equipe e pelo presidente Edison Araújo”, afirma.